domingo, 1 de março de 2015

Olaria : magia nas nossas mãos


A nossa louça é de olaria.
Numa casa de campo/ serra rustica pede louça em conformidade e nós usamos barro ou cerâmica a vulso ambulante de produtores locais feirantes.

A oficina de oleiro é considerada a mais antiga das indústrias, o surgimento de oficinas de oleiro ocorreu no período neolítico, quando os povos ou sociedades iniciaram a confecção de instrumentos mais sofisticados para armazenamento ou preparo dos produtos oriundos da produção agropastoril, principal característica da revolução neolítica.

A roda de oleiro é uma forma milenar de produzir peças, com uma roda feita de madeira ou ferro. O movimento é feito com a perna directamente na roda ou com pedal.

As olarias de Portugal são oficinas centenárias e que ainda mantém essa tradição económica de produzir muitas peças em grande escala.

Produção das peças:
Começa-se por expôr a matéria prima: Barro - matéria argilosa, moldável quando se junta água, que se extrai directamente dos solos - ao sol por determinado período para a decomposição do material orgânico. Em seguida ocorre a modelagem - técnica manual e mais primitiva, onde as peças são construídas com o uso de rolos, placas ou bolas de argila, sendo alisadas e humedecidas com as próprias mãos. A modelagem com as mãos era a técnica usada por povos primitivos e usados, na actualidade, por artesões e índios - de seguida vem o período de secagem (eliminação do excesso de humidade) e o processo final, o cozimento da peça em fornos.

Apaixonados por esta técnica e querendo experimentar fazer com as nossas próprias mãos. Recorremos a um workshop aqui duma vizinha que adorámos!! Pôr a mãos no barro dominando a técnica da modelação à roda consegue-se ter a sensação duma arte primitiva sem envolvimento industrial , bastante relaxante e mágica. Há uma magia muito especal ao ver uma massa ganhar forma nas nossas mãos .

Recomendamos!!

Sem comentários:

Publicar um comentário

Seja mágico!!