quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Porque vivemos na serra


Desde há muito que sentimos o apelo pela floresta e natureza selvagem, desde a altura quando nos deslocávamos à serra para meditação e contemplação ( e ainda o continuamos a fazer, claro). Tinhamos assim contacto com o o nosso eu mais subtil, dissolviamos o ego, a dualidade desvanecia-se e como tal tinhamos a sensação de sermos só um com aquela natureza linda a perder de vista.
Daí a já não conseguirmos sair de perto dela foi um passo e decidimos começar à procura de casa.

Assim que mudámos, a nossa relação com a natureza passou a ser diária, acordamos com o sol, corremos nos trilhos, deslocamo-nos preferencilamente e quando possivel de bicicleta sentindo o cheiro e o fresco do ar, escolhemos clareiras para nos reunirmos com amigos e até partilhar as refeições levadas por nós, despedimo-nos do sol e damos olá ás estrelas.

É curioso que quase sempre temos a companhia dum animal, uma aguia que faz um voo rasante, uma coruja que nos cumprimenta ecoando na noite, cobras, aranhas, bodes, cabras, cavalos , até javalis já se cruzaram connosco.

O convivio/ harmonia com a natureza aprimora a nossa intuição e sensibildade acordando-nos deste longo sono chamado socialização. E a magia acontece :)

*Na foto uma casinha no meio da natureza que com um fogão para cozinhar, uma lareira para aquecer, uma cama para dormir e um duche quente seriam suficientes para uma vida feliz. 
A proposito, em tempos partilhámos aqui que finalmente tinhamos abdicado da televisão o passo seguinte é usar o fogão para aquecer e não comprar congelados e bye-bye microndas. Em vista.. terminar com o wifi!

Sem comentários:

Publicar um comentário

Seja mágico!!