segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Com quem partilhamos a noite..

Das coisas que mais gostamos - chamem-nos loucos - é cruzar a estrada da serra - entre o Chalet da Condessa e o cruzamento para os Capuchos - especialmente em noites em que a lua a ilumina - de vidros e tecto abertos e farois apagados. Vemos cruzar á nossa frente em voos rentes e irregulares, figuras estranhas de contornos pouco definidos; ouvimos também estranhos piares e por vezes vemos grandes silhuetas de aves que ficamos sem ter a certeza do que realmente vimos.


São os morcegos, as corujas e os mochos que vivem ao pé de nós!!!

Para se orientarem no escuro, os MORCEGOS utilizam a ecolocação que consiste na emissão de sons que determinam através do seu eco a direcção, distância e tamanho dos objectos que se encontram à sua volta. Dependendo se procuram, avistam ou caçam, assim vão aumentando os sons que emitem por segundo.
As CORUJAS e os MOCHOS, ao contrário do que por vezes se pensa, vêem igualmente bem de dia como de noite. As pupilas dos seus grandes olhos ficam completamente dilatadas no período nocturno, deixando assim entrar grandes quantidades de luz. Detectam a profundidade através da falta de côr. A audição é tão desenvolvida que permite a captura de presas mesmo na completa escuridão. Como não movem os olhos, rodam o pescoço em resposta a um som e esta orientação é extremamente precisa.

São os seres da serra que partilham a noite connosco e podemos garantir que muitas vezes do tamanho completo do para brisas do carro.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Seja mágico!!